sexta-feira, 29 de julho de 2011

Homem doa carro à Igreja Universal e a esposa vai a delegacia registrar queixa

Gol ano 2000 na garagem da igreja
A polícia da cidade de Maringá recebeu uma queixa inusitada, a aposentada Maria Iraci Bressianini, 65 anos, católica, resolver denunciar que seu marido já entregou três carros como oferta na Igreja Universal do Reino de Deus.

De acordo com ela, o também aposentado Sidinei José Marques, 49 anos, entregou no último dia 14 um carro modelo Gol ano 2000 como oferta na igreja. Nos últimos anos, uma Kombi e um Chevette teriam tido o mesmo destino. “Ele ainda estava pagando R$ 500 por mês de parcela”, conta a mulher. “O carro foi comprado com o dinheiro dele, mas as coisas não são assim, né? Ele disse que larga de mim, mas não larga da igreja”.

Ela conta à polícia que neste dia ele chegou em casa a pé e ela começou a questioná-lo sobre o que teria acontecido com o carro. “Estão fazendo lavagem cerebral na cabeça dele. Se meu irmão não interferisse, ele dava até a casa para a igreja”.

Igreja Universal em Maringá
O caso ainda será apurado pela polícia. O escrivão que registrou o caso, Ivan Galdino de Freitas, disse que vai chamar o marido e o pastor da igreja para decidir o que pode ser feito. “Queremos saber o que está acontecendo. Se identificarmos que há indício de crime, alguém vai ser responsabilizado”, diz.

Sidinei tem 8 anos dedicados à igreja. Foi de poucas palavras com a reportagem. Não confirmou, mas também não desmentiu a informação da esposa, de que teria doado três automóveis para a igreja. Afirma que a doação também não foi para ajudar a instituição, mas foi em busca de uma resposta. Conta que agiu conforme sua fé.



Pastor nega que tenha recebido a oferta

Na Igreja Universal do Reino de Deus, o pastor Robson nega que a instituição tenha recebido um carro do fiel. “Não tem nada disso. Conheço essa senhora mulher dele, ela já veio aqui reclamar em outras ocasiões. O que houve uma vez foi ele vender um carro e fazer uma oferta à igreja”.

Maria confirma que já foi na igreja pedir o carro de volta, mas teria sido convidada a se retirar do local. A mulher conta que também já aceitou seguir a fé do marido, mas desistiu. “Eu sofro de desmaios e o Sidinei disse que a igreja podia curar. Fui lá e me agarraram pelos cabelos, chacoalharam e começaram a gritar ‘sai capeta!’. Eu comecei a chutar umas canelas para ver se eles se desgrudavam do meu cabelo e aí o pessoal achou que eu estava possuída mesmo”, relata.

Fonte: O Diário - Maringá


Meu Deus!!!! O cara ainda estava pagando o carro!!! Não tenho nenhum pouco de pena, de acordo com a reportagem o tal Sidiney fez a oferta procurando uma resposta de Deus. Mas é  obvio que não precisa disso, a resposta de Deus vem de graça. Não tenho pena, pois, a Bíblia está aí para ser lida e o Espírito Santo para nos testificar. A polícia e o Ministério Público não podem se calar. A Igreja Evangélica não pode se calar. Chega de teologia da prosperidade! Voltemos ao evangelho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As informações e opiniões postadas no Blog Fé & Razão não correspondem às opiniões e idéias de pessoas ligadas a mim nem de minha Igreja
Ocorreu um erro neste gadget