terça-feira, 19 de julho de 2011

CONVERSÃO É MUDANÇA DE COMPORTAMENTO?


Temos visto atualmente a igreja evangélica inchando de forma expressiva. Digo inchando, pois não acredito que se trata de um crescimento com solidez por conta das “doutrinas” e dos ensinamentos, principalmente de igrejas neopentecostais e mercenárias. 

Mas há várias pessoas sinceras que tem sido levadas a um relacionamento superficial com Deus baseado em interesses pessoais e superstição gospel. Exatamente por isso já temos visto os “evangélicos não-praticantes”, ou aqueles que são simpatizantes da igreja, etc.. Ou até mesmo aqueles que são levados à uma suposta “conversão”. Como assim suposta conversão? É aquela baseada pelo que o homem faz e não pelo que Jesus fez por nós na cruz. Essa é a falsa conversão.
 
Não é muito difícil num ambiente religioso e levado pelo inconsciente coletivo, pressão psicológica e institucionalismo alguma pessoa mudar seus hábitos, sobretudo se tiver uma alma frágil e marcada por abandonos e rejeição durante a vida. Temos visto muitas pessoas inseridas em um ambiente descrito anteriormente que começam a freqüentar a igreja, mudam seus hábitos (param de beber, param de fumar, param de trair ou de fornicar), entretanto não significa uma genuína conversão.

A conversão é uma obra sobrenatural de Deus em nossas vidas baseada na morte de Cristo na cruz e que nos torna uma nova criatura:

E Jesus respondeu e disse-lhe: "Na verdade, na verdade te digo que aquele
 que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus".   João 3:3

Tudo o que tinha que ser feito para sermos salvos Jesus já fez na cruz. Não será a nossa mudança de hábitos que nos levará ao céu, mas Jesus já fez tudo, já pagou o preço pela nossa salvação, só necessitamos crer. Mas só isso? Sim! 

Então você vai perguntar: “Quer dizer que se não tenho que fazer nada posso continuar cometendo pecado?”. Eu te respondo: se você nasceu de novo certamente não pensará assim. A mudança de hábitos é fruto desce “nascer de novo” e não ao contrário. Portanto se eu nasci de novo terei novas atitudes. Tudo isso por obra do Espírito Santo, e não nossa.

Atualmente as pessoas que conheço que enchem as igrejas neopentecostais e pseudo-evangélicas não se batizaram, apenas tomaram um banho e não se converteram, apenas mudaram de hábitos pelos motivos que eu já disse no começo do post. Como percebo isso?

Esse tipo de pessoa certamente fará um rodízio de igrejas, 

Esse tipo de pessoa muda de hábitos superficialmente, pois a mente e coração continuam os mesmos. 

Esse tipo de pessoa é arrogante e não sabe dialogar, mas defende sua conversão com gritarias.

Esse tipo de pessoa, em algum momento futuro vai extravasar o tempo todo em que reprimiu suas vontades.

Esse tipo de pessoa engrandece seu “passado pecaminoso”. Eles são “ex-gay” “ex-ladrão”, “ex-mãe-de-santo”.

Esse tipo de pessoa coloca os ensinamentos de sua denominação acima dos ensinamentos bíblicos.

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé;
 e isto não vem de vós, é dom de Deus.” Ef. 2:8

Portanto, nasçamos de novo, pois quem nasce de Deus se cair Ele levanta. Ele sustenta, Ele guia. Quem nasce de novo sabe perdoar, é paciente, tem domínio próprio, é amável.
Pense bem, examine a si mesmo baseado nas escrituras e não na religião pois ainda dá tempo, afinal, Ele está à porta e bate!

“E não ensinará mais cada um a seu próximo, nem cada um a seu irmão, dizendo: Conhecei ao SENHOR; porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz o SENHOR; porque lhes perdoarei a sua maldade, e nunca mais me lembrarei dos seus pecados.” Jer 31:34

Exemplo de quem se institucionalizou e não se converteu

Em Cristo, que nos convida a nascer de novo,

Felipe O. Almada

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As informações e opiniões postadas no Blog Fé & Razão não correspondem às opiniões e idéias de pessoas ligadas a mim nem de minha Igreja
Ocorreu um erro neste gadget